Marcelo Beltrão deixa MDB e ‘vai à luta’ em Coruripe

Agora é oficial. O deputado estadual Marcelo Beltrão confirmou a desfiliação do MDB nesta sexta-feira, 03 e também a sua pré-candidatura a prefeito de Coruripe.

Por telefone, Marcelo Beltrão confirmou que saiu do MDB e que deve anunciar a filiação a outro partido neste sábado, 4.

A especulação mais forte é que ele vai para o PP, mas ele não confirma. “Preciso montar um palanque forte e ainda estamos conversando sobre a questão partidária”, pondera.

Apesar de saber que vai enfrentar nas urnas seu primo Maykon, que é irmão do deputado federal Marx Beltrão, ambos seus primos, Marcelo diz nega que esteja procurando o enfrentamento.

“Não vou recuar. Mas não sou candidato contra ninguém. O que eu quero é apresentar uma opção. Quero a oportunidade de apresentar uma proposta, um projeto para Coruripe. Lá na frente, se não partirem para questões pessoais, a gente volta a conversar”, afirma.

Marcelo revela que chegou a conversar com Marx Beltrão, em quem votou para deputado federal em 2018, sobre a possibilidade de união: “infelizmente nunca houve uma conversa com todos juntos e sem entendimento decidi manter a pré-candidatura, mesmo com todas as dificuldades que tive para fazer campanha em Coruripe em 2018”, aponta.

Desfiliação

Marcelo, mesmo enfrentando o risco de perda de mandato por infidelidade partidária – lembrando deputado só pode mudar de partido em 2022 – ocorre mesmo sem que ele tenha resposta do TRE-AL no processo em que pede reconhecimento de justa causa para deixar o MDB.

“Não podia mais esperar a decisão do TRE, em função do prazo de filiação”, explica.

No processo, Beltrão alega que o MDB de Coruripe optou antecipadamente (e cartorialmente) pela candidatura de Maykon Beltrão, que era do PSD e se filou ao MDB.

“Racha”

A pré-candidatura é mais um capítulo do ‘racha’ interno na família Beltrão – uma das mais influentes e poderosas de Alagoas, que tem hoje dois deputados estaduais (Marcelo e Yvan), um federal (Marx) ao menos cinco prefeitos e dezenas de vereadores.

O ‘racha’ começou nas eleições de 2018. Marcelo teve dificuldades para fazer campanha em Coruripe, onde já tinha sido vereador e secretário municipal (depois foi prefeito de Jequiá da Praia).

Desde então as relações parecem ter ficado estremecidas. A pré-candidatura em Coruripe poderia ser a oportunidade de retomar a ‘união’ ou aprofundar a ‘divisão’ dos Beltrão. Pelo jeito, será a segunda opção.

Apoio

Entre os apoios que Marcelo Beltrão deve receber em Coruripe, estão o presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Victor (SD), o deputado federal Arthur Lira (PP), além da prefeita de Feliz Deserto (Rosiana Beltrão) e do prefeito de Penedo (Marcius Beltrão).

“O maior apoio que tenho recebido, no entanto, é de cidadãos de Coruripe, muitos deles influentes, que estão pedindo para que eu não desista. Eu vou em frente. Vou fazer uma campanha limpa, na base da proposta. Agora é esperar o que a população vai escolher”, aponta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP