Empreendimentos se adaptam às exigências sanitárias para retomada em Alagoas

Com a pandemia do novo coronavirus, uma das maiores preocupações do setor do turismo em todo o mundo é com a readequação de toda a cadeia produtiva do setor à nova realidade, visando trazer segurança sanitária a todos. Em Alagoas, o Estado elaborou um Protocolo Sanitário e de Distanciamento Social Controlado, seguindo as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que já vem sendo implantado por todas as atividades econômicas de Alagoas, visando a retomada segura da economia.

Os empreendimentos do setor turístico envolvem mais de uma cadeia produtiva: hotelaria, bares e restaurantes, casas de show, receptivos, transportes e agências de turismo, dentre outros. O documento elaborado pelo Estado traz orientações gerais e específicas a cada segmento. Além disso, o Executivo faz um trabalho de conscientização e mobilização para que os empreendedores do turismo alagoano sejam certificados com o Selo Turismo Responsável, do Ministério do Turismo, onde o Cadastro dos Empreendimentos Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur) é obrigatório.

Alagoas é o quinto estado do Brasil com o maior número de empreendimentos certificados com o Selo Turismo Responsável: 423 empresas reconhecidas. A maior parte destes estabelecimentos, cerca de 180, são do segmento da hotelaria. Para o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH) de Alagoas, André Santos, que representa atualmente cerca de 90 empreendimentos hoteleiros no Estado, este número comprova a qualidade da hotelaria alagoana.

“Estes números são resultados do profissionalismo e do empenho da hotelaria de Alagoas, já reconhecida nacionalmente. Não se consegue esta certificação por meramente um cadastro, mas diante de mudanças reais de condutas e atitudes que visam à segurança de todos. A grande maioria dos nossos hotéis estão adequados à esta nova realidade e já recebendo turistas e visitantes”, pontuou.

Entre as mudanças estabelecidas para a hotelaria, estão preferência pelo check in e check out online, higienização de bagagens, manutenção e limpeza diária dos aparelhos de ar-condicionado, atenção especial quanto à limpeza de elevadores, corrimãos, e demais áreas comuns, além do espaçamento e limite de pessoas em piscinas, saunas e espaços de lazer.

Bares e Restaurantes

Com mais de 50 estabelecimentos credenciados ao Selo de Turismo Responsável do Mtur, bares e restaurantes também estão trabalhando dentro das novas normas de segurança sanitária. Entre as regras, está proibido o consumo em pé no local, somente sentado e respeitando a distância mínima de 1,5 metro entre as cadeiras e 2 metros entre as mesas, que devem ser higienizadas a cada utilização do cliente. Recomenda-se também o agendamento para atendimento, com reserva de mesas para evitar a aglomeração e adaptação dos cardápios, de preferência para a modalidade on-line, evitando o manuseio.

As mudanças na operação destes estabelecimentos envolvem ainda novas áreas específicas para recebimentos de mercadorias, uso de Equipamento de Proteção Individual (EPI) alternativo, distanciamento entre os funcionários da cozinha e, se possível, dividir a equipe em turnos diferentes. Há também a liberação de calçadas pela Prefeitura de Maceió para que haja espaço disponível para o estabelecimento destas regras. Para os restaurantes na modalidade de buffet e self-service estão incluídas as recomendações de distanciamento de no mínimo 1,5m nas filas, oferta de talheres higienizados em embalagens individuais (ou descartáveis).

Os municípios alagoanos com maior número de estabelecimentos já certificados são Maceió (202), Maragogi (51), Piranhas (37), São Miguel dos Milagres (22) e Marechal Deodoro (20). Não coincidentemente, essas cidades estão entre as mais procuradas por turistas no Estado. Em Maragogi, a secretária municipal de Turismo, Indústria e Comércio, Thereza Dantas, explica que grande parte dos estabelecimentos já está pronta para receber os turistas cumprindo as exigências impostas pelo momento.

“Nossa cidade conta com grandes resorts que aproveitaram os meses fechados para fazer reformas e adequações, levando em consideração não só o protocolo do Estado, mas as exigências da cadeia do turismo internacional para melhor atender seus hóspedes. Enquanto gestão municipal, contratamos um consultor especializado para orientar in loco as adequações para hotéis, pousadas, bares, restaurantes, além dos receptivos que promovem passeios como o das piscinas naturais e de buggy. Estamos prontos a receber turistas para que possam aproveitar Maragogi com segurança”, ressaltou Thereza Dantas.

Alagoas um dos destinos mais procurados

As medidas adotadas para o turismo já impactaram no mercado nacional e internacional do turismo em favor de Alagoas. Grandes players, como CVC Viagens, Hotel Urbano e Booking.com já apontaram a capital Maceió como um dos destinos mais procurados no Brasil para viagens pós-pandemia e as razões para esta procura também passam pela rápida adequação do setor à nova realidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP