Governo de Alagoas inicia construção do Plano Plurianual 2020-2023

Ouvir as pessoas é uma das principais etapas da construção do Plano Plurianual, mais conhecido como PPA. E é justamente com o intuito de aproximar a população desse instrumento de gestão que o Governo de Alagoas está promovendo a primeira edição da Caravana do Planejamento. O circuito percorrerá, de 2 a 17 de abril, nove municípios do estado para dialogar com a sociedade e colocar no papel as principais demandas dos alagoanos para os próximos quatro anos.

Desenvolvida pela Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag), por meio da Superintendência de Planejamento e Políticas Públicas (Suplan), a caravana vai passar por Delmiro Gouveia, Santana do Ipanema, Arapiraca, Palmeira dos Índios, Penedo, São Miguel dos Campos, União dos Palmares, Porto Calvo e, por fim, Maceió.

“É um momento único em que o cidadão tem contato direto com essa etapa do planejamento que é muito importante para o Estado. É uma oportunidade de construir junto com o poder público esses próximos quatro anos e de dar suas sugestões para que possamos aprimorar cada vez mais a administração pública local”, explica o superintendente da Suplan, Israel Lins.

De acordo com Israel, a expectativa é que, de cada debate, surjam ações efetivas para o Plano Plurianual 2020-2023, que define as metas, objetivos e demais políticas públicas a serem implementadas durante esta gestão. O circuito é aberto a toda a população e será dividido em duas temáticas: desenvolvimento social e desenvolvimento econômico.

“A ideia é que tenhamos um norte para debate, mas disponibilizaremos técnicos para auxiliar a população em todo o processo de desenvolvimento e construção das ações. O intuito é, de fato, coletar os principais problemas que as pessoas enxergam no estado e ajudá-las a transformá-los em políticas públicas efetivas, que darão retorno à sociedade”, afirma o superintendente.

Para o secretário do Planejamento e Gestão, Fabrício Marques Santos, a caravana é uma forma de reforçar o caráter democrático e participativo que deve reger a dinâmica da gestão pública em todos os seus procedimentos.

“A ideia é justamente aproximar a sociedade da tomada de decisões, fazer com que as pessoas não só se sintam, mas que sejam agentes transformadores do seu meio. Esperamos que todos participem e que os próximos anos sejam pautados, prioritariamente, pela construção coletiva e pelas reais necessidades dos alagoanos”, pontua o secretário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP