Transmissão

Ao Vivo

Rádio Litoral Fm Coruripe - A paixão da região :: Seja bem vindo ao nosso site

(82) 9.9806-0990

(82) 3273-2040

TRANSMISSÂO DE VIDEO

AO VIVO

Combate à Violência Contra a Mulher é tema de evento na Câmara de Vereadores


A Secretaria Municipal de Saúde e a Secretaria Municipal de Assistência Social, do Trabalho e da Mulher realizaram na manhã de hoje (22) um evento na Câmara de Vereadores em alusão ao Agosto Lilás, mês que simboliza o combate à violência doméstica e familiar contra a mulher.

O momento teve o objetivo de sensibilizar os presentes sobre os tipos de violência contra a mulher e contou com testes rápidos de HIV, Hepatites B e C, Sífilis e Glicose, além de palestras sobre a Lei Maria da Penha, Tipos de Violência, Direitos das Mulheres e também com o Varal Contra a Violência, onde as cerca de 50 participantes pintaram em uma toalha o que mais chamou atenção nas palestras.

“Trabalhar essa temática nas Unidades de Saúde e em todos os outros lugares possíveis é de suma importância para sensibilizar a população sobre o combate a todos os tipos de violência contra mulher. Todas precisam buscar fazer valer os seus direitos e nós enquanto secretaria de Saúde estamos aqui para garantir que tenham uma saúde de qualidade”, completou o secretário de Saúde de Coruripe, Everaldo Viera Neto.

“Estamos muito felizes em fazer parte desse momento. A parceria entre as secretarias de Assistência Social e Saúde tem dado muito certo no combate a uma série de violências. Gostaria de destacar o importante papel do prefeito Joaquim Beltrão e da vice-prefeita Dra. Dalva Edith que sempre nos apoiam nessas ações”, falou a secretária de Assistência Social, Verônica Rocha.

O mês de agosto foi escolhido para receber a campanha Agosto Lilás em 2006, quando a Lei Maria da Penha completou 10 anos de existência. A campanha visa levar informações e sensibilizar toda a sociedade sobre a Lei Maria da Penha e as formas de combate à violência contra o público feminino.

“Gostei muito de participar desse momento e aprender um pouco mais sobre o direito das mulheres. Hoje conheci a história da Maria da Penha, que foi uma guerreira e que mesmo em meio às dificuldades teve forças e denunciou e hoje milhares de mulheres são ajudadas graças ao seu ato de coragem”, disse Juliana Santos Barbosa, 32 anos e usuária da Academia da Saúde.

Denúncia

As denúncias de violência contra a mulher podem ser feitas em delegacias e órgãos especializados, onde a vítima procura amparo e proteção. O 180, central de atendimento à mulher, funciona 24 horas por dia, é gratuito e confidencial.

 

Publicidade