Cautela contra o Fortaleza, diz Baptista.

O time do CSA, após boa vitória em cima do Coruripe, por 4×0, no Alagoano, se concentra agora no jogo contra o Fortaleza, na Arena Castelão.

Em entrevista à imprensa, o técnico Eduardo Baptista comentou sobre sua primeira vitória comandando o Azulão e as pretensões para a Copa do Nordeste. “Nossa maior pretensão é fazer ajustes na equipe. Conseguimos, depois de uma semana boa de trabalho, uma vitória convincente. Ainda não é o que pensamos para o restante do ano. O grande objetivo é continuar crescendo”, comentou o treinador.

Ocupando a 8ª posição do grupo B do Nordestão, o CSA tem um grande desafio caso queira se classificar para a próxima etapa do Regional. E o treinador do time marujo é cauteloso, mas mantém a esperança.

“Uma vitória é uma autoafirmação para os atletas, para a comissão técnica e para os demais setores do clube. Este é um jogo [contra o Fortaleza] muito importante. Caso a gente saia com a vitória, só resta olhar a tabela. Temos mais dois jogos e, se tivermos condições, vamos buscar a classificação”.

O próximo adversário do time azulino é o Fortaleza, treinado por Rogério Ceni. Para o confronto, Eduardo Baptista reconhece a vantagem do adversário, por eles estarem há mais tempo trabalhando juntos. “O Fortaleza é uma equipe muito forte, que já está junta há algum tempo, mas dá para buscar o resultado. Não podemos descartar a possibilidade, mesmo com nossa situação. Eles têm uma equipe rápida, e temos que pegá-los desprevenidos”, falou o técnico.

Para o jogo, Eduardo Baptista conta com os mesmos jogadores que iniciaram a partida contra o Coruripe e garante: “Mudanças só na parte tática. Com relação aos atletas, a equipe é a mesma que atuou antes. Contudo, com uma semana de trabalho, dá para colocar algumas variáveis na equipe”.

A partida pela 6ª rodada do Nordestão pode ser onde, finalmente, Márcio Araújo possa fazer sua estreia pelo CSA. “Ele já está em boa condição física, e está relacionado. Vamos levá-lo como opção e com grandes chances de participar do jogo”, carimbou Eduardo Baptista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP